PND

Partido Nacionalista Democrático
bandeira símbolo
 

Nem destros, nem sinistros, apenas brasileiros...

    
 Documentos                Diretórios                 Filie-se                 Fale conosco          

ORAÇÃO AOS MOÇOS
Discurso do Paraninfo Ruy Barbosa aos bacharelandos de 1920

Ruy Barbosa
Salvador

MANIFESTO
Leia o Manifesto do Partido, lançado em 12 de janeiro de 2001.


Manifesto
Porto Alegre

PRINCÍPIOS BÁSICOS
segundo os quais se orientam todos os procedimentos do Partido.

Princípios Básicos Brasília - o Congresso

PROGRAMA
Intenções e projetos do Partido.

Programa
Belém - Ver-o-peso

ESTATUTO
Veja as regras de organização e funcionamento

Estatuto
Rio de Janeiro

SIGLA e BANDEIRA
Veja o logotipo e a bandeira do PND

Sigla e Bandeira
Brasília - alvorada

 

N O T Í C I A S

O RUMO DO PARTIDO

      DIRETIVA para o registro do PND no TSE

      Instruções para ajudar a registrar o PND.

 

BEM-VINDOS!

Bem-vindos ao Sítio dos Verdadeiros Nacionalistas.

O Partido Nacionalista Democrático – PND é uma agremiação política diferente de todas as outras existentes no país.

O diferencial corre por conta da ideologia que domina os seus integrantes: o nosso país!

Daí a máxima, segundo a qual não somos destros, nem tampouco sinistros, mas apenas brasileiros!

Isso significa muita coisa.

Significa, por exemplo, que não aceitamos as idéias importadas do “Estado Mínimo”, como pregam os liberais, bem como aquelas oriundas do “Estado Máximo”, constante dos cânones socialistas.

Optamos pelo “Estado Necessário”, cujo figurino é ditado pela conjuntura nacional.

A opção pelo “Estado Necessário”, é importante desde já salientar, não diminui a nossa fé no maravilhoso gênio criativo dos indivíduos que, aplicado através da liberdade de iniciativa, é a mais poderosa alavanca para o progresso e o bem estar das comunidades humanas.

Também não significa qualquer cerceamento ou limitação à propriedade privada, pois entendemos, como já pregavam os filósofos mais antigos, que “nada inspira menos interesse que um objeto cuja posse é comum a um grande número de pessoas”. Temos a convicção, portanto, de que o melhor e preferível é que os bens pertençam aos particulares, mas, por intermédio do “Estado Necessário”, beneficiem a todos pelo uso que deles se faça.

Outro ponto capital do nosso credo é a certeza de que se faz necessário inverter o rumo da economia nacional, até hoje orientada pelo binômio “exportação-importação”. Privilegiar o mercado interno é o modo mais eficaz para transformar o Brasil em Estado economicamente independente, próspero e socialmente justo.

Não nos move a intenção de fechar o país para o mundo ao largo, todavia julgamos imprescindível, para a felicidade do nosso povo, que o Brasil assuma uma posição firme no sentido de proteger a economia doméstica, privilegiando as empresas brasileiras de capital nacional, de modo a superar os obstáculos que impedem o progresso do país, normalmente interpostos pelos países mais ricos, sempre preocupados em evitar que mais convivas possam compartilhar das benesses do planeta Terra. Como pregava Aristóteles “aqueles que fazem do seu Estado um mercado aberto a todos, visam o lucro imediato; ora se não for indispensável para o Estado esse gênero de vantagem, não se deve transformá-lo em mercado público”.

É o Brasil, com efeito, um dos poucos países, ainda em fase de desenvolvimento, com possibilidades reais para se ombrear com os Estados desenvolvidos da atualidade. Espaço, forma, posição e, sobretudo, recursos naturais, credenciam-no para tanto.

Ademais, no âmago do país, está se moldando uma raça cósmica, síntese do gênero humano, portanto despida de todos os preconceitos que infelicitam os habitantes da Terra.

No momento em que esse povo generoso se livrar dos oligarcas que vem brecando a marcha ascensional do país, no rumo natural apontado pelo Criador, então estará aberta a avenida para o progresso.

Nós os nacionalistas, temos a pretensão de nos considerarmos os únicos, dentre todos, com engenho e arte para colocarmos o país nesse rumo natural apontado pelo Criador, pelo simples fato de sermos honestos, competentes e, sobretudo, patriotas!

Viaje, pois, pelo nosso sítio, para depois se juntar a nós!

“Brasil acima de tudo, sob a proteção de Deus!”.

 

 

 

 

CÓDIGO DE ÉTICA
Conjunto de normas de procedimento adotado pela organização e pelos quadros

Código de Ética
São Paulo

DECÁLOGO NACIONALISTA
Veja

Decálogo Nacionalista
Paraná

O ESTADO NECESSÁRIO
Artigo do Presidente do Partido, datado de 18 de abril de 2001

O Estado Necessário
Manáus - o porto

ARTIGOS

Artigos
Ouro Preto

UMA VISÃO NACIONALISTA DO BRASIL   Roberto Gama e Silva (14/07/2009)

O EXTREMO NORDESTE DE RORAIMA   Roberto Gama e Silva (23/04/2008)

IANOMÂMI! QUEM?   Roberto Gama e Silva (21/04/2008)

VULNERABILIDADES DA LEGISLAÇÃO NA QUESTÃO INDÍGENA  Ernesto Caruso (17/04/2008)

UMA AFRONTA À SOBERANIA   Ernesto Caruso (01/04/2008)

CARTÕES CORPORATIVOS E SEGURANÇA NACIONAL   Sérgio Tasso Vásquez de Aquino (09/02/2008)

VARIAÇÕES CLIMÁTICAS   Roberto Gama e Silva (07/09/2007)

AULA DE MESTRE (PPS)  Prof. Weber Figueiredo

RIMAS POBRES E RIMAS RICAS *
Roberto Gama e Silva (20/06/2007)

QUEM COMPROU QUEM? *
Roberto Gama e Silva (15/11/2006)

O BRASIL MAIOR *
Roberto Gama e Silva (04/06/2005)

CONSERVAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS AMA- ZÔNICOS *
Roberto Gama e Silva (24/05/2005)

NACIONALISMO COMO FAMÍLIA *
Ernesto Caruso (23/03/2005)

CRIAÇÃO DE NOVOS PARTIDOS POLÍTICOS * Ernesto Caruso (10/03/2005)

APOIAMENTO MÍNIMO * Ernesto Caruso (14/08/2004)

O BRASIL NA PASSAGEM DE ANO 2003/2004 * Adriano Benayon do Amaral (15/12/2003)

NACIONALISMO DEMOCRÁTICO * Sergio Tasso Vásquez de Aquino

A EPOPÉIA DO ACRE * Roberto Gama e Silva (17/11/2003)

O NIOBIO E A 'OPEN' * Roberto Gama e Silva (05/05/2003)

SER NACIONALISTA * Ernesto Caruso (10/02/2003)

AMAZONIA: RESPOSTAS AOS QUE NÃO SABEM * Roberto Gama e Silva (13/12/2002)

ARY BARROSO
Compositor conhecido por enaltecer a brasilidade

Aquarela do Brasil
Aquarela do Brasil



 ao topo da página